Queria saber a razão da THQ Nordic gastar tanto tempo com remasters do tipo Kingdoms of Amalur: Re-Reckoning e tão pouco tempo falando que realmente importa: mais Spellforce 3. A segunda expansão standalone, anunciada em junho, teve seu lançamento confirmado para 3 de novembro no PC, preço ainda não foi divulgado.

A história da nova campanha gira em turno de um clã de trolls que está prestes a ser extinta por caçadores até que um elfo encontra uma possível solução para o problema. Uma que não tinha como ser mais exagerada, ressuscitar um antigo deus.

Em termos de jogabilidade a maior adição é a habilidade de jogar com trolls. Por serem nômades, a suas mecânicas de construção de base se diferenciam das outras facções; você poderá mudar a localização da base em instantes, fazendo com que o inimigo tenha que redescobrir onde você está no mapa. Também será possível obter ou criar itens a partir de equipamentos dos inimigos — mais detalhes sobre essa função será divulgada nas próximas semanas.

Para contrabalancear, a maioria das unidades dos trolls são poderosas, mas lentas; típico de todo troll em jogos high fantasy. Vai ser interessante vê-los como eles vão se comportar no multiplayer.

Por falar nele, além de uma campanha que promete durar 20 horas com múltiplos finais (mas deve durar umas 45 se for levar em conta Soul Harvest e a campanha base de Spellforce 3), o modo online finalmente terá partidas ranqueadas. Neste modo você não precisará ter todas as expansões para jogar com os Humans, Elves, Dwarves, Orcs, Dark Elves ou Trolls.

Nos vídeos abaixo é possivel ver um pouco dos trolls em ação e suas respectivas unidades.

Spellforce 3: Fallen God sai em novembro para PC

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.