Metro Exodus

Por um lado, eu sempre fico com o pé atrás quando uma publisher lança vídeos de “Making Off” demasiadamente editados sobre um projeto deles. Por outro, sinto que eles podem ser de alguma valia para que a comunidade entenda melhor o processo de desenvolvimento do jogo. Com isso em mente, a A4 Games e a Deep Silver divulgaram nesta semana o terceiro e último episódio sobre o processo criativo por trás de Metro Exodus.

O primeiro vídeo detalha um pouco das origens da 4A games – fundada a partir de um grupo de desenvolvedores da GSC Gameworld – um pouco dos problemas financeiros que eles tiveram de enfrentar nos anos iniciais, e como a tecnologia da série Metro foi evoluindo ao longo do tempo. Destaco nesse episódio como você pode ver as diferentes áreas de “teste”, que os desenvolvedores utilizam para verificar como uma animação ou mecânica se adapta no jogo base, além de oferecer algumas comparações com versões betas e a versão final de Metro Last Light – algo também raro de aparecer em vídeos como este.

Já o secundo se volta mais para Metro Exodus em si, as diferenciações entre ele e os antecessores – como a inclusão de um sistema de mochila para armazenar equipamento e diferentes configurações para as suas armas – e como foi o processo de implementar um pseudo-“mundo aberto” para a franquia. Apesar de tematicamente mais simples em conteúdo, aproveito mais uma vez para apontar o trabalho dos artistas (que devia ser mais destacado na indústria de maneira geral) em recriar os diferentes tipos de armas e ambientações.

Por fim, o terceiro e último é um apanhado de todas as previstas melhorias para Exodus, como uma nova IA, mudanças no sistema de stealth e como o mundo interage ao seu redor. Esses três pontos, caso se concretizem, serão uma bênção, pois são os três sistemas que eu via como os mais fracos da Série Metro. Recomendo assistir também graças a alguns bugs engraçados, coisa que muita desenvolvedora desse porte tem receio de apresentar com medo de alguma resposta negativa dos fãs. E depois de todo o drama que rolou depois da migração para a Epic Store, acho que a equipe da 4A já tem mais dor de cabeça do que ela precisa.

Como mencionei, esses vídeos dão apenas um pequeno “gosto” do que acontece por trás das cenas do desenvolvimento de um jogo, que tende a ser muito mais conturbado do que uma série de entrevistas e mais prazos loucos, horas de jornada excessivas (torço para que não tenha sido o caso para Metro Exodus), e muitos bugs. Mas, se for de valia para alguém que quer entender algumas das decisões tomadas pela equipe para a sequência, eu diria que eles já cumpriram o seu papel.

Metro Exodus sai na próxima terça-feira (15) no Steam, PlayStation 4 e Xbox One.

Vídeo mostram “Making Off” de Metro Exodus

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.