Stronghold

Depois de tantos jogos medianos ou até “tradicionais demais”, tudo indica que a Firefly Studios está mais do que disposta em deixar isso para trás com Stronghold: Warlords. Além de uma nova estrutura de campanha, a desenvolvedora anunciou hoje os novos tipos de unidades que estarão presentes no game.

Com a mudança de temática para a Ásia, Warlords terá um total de 16 tipos de unidades – dos tradicionais arqueiros a unidades munidas de rifle e bestas. Essas unidades irão variar de cada cultura e contarão com bônus especiais. Uma unidade pode, por exemplo, aumentar a precisão dos arqueiros, outra reduzir o dano causado por artilharia e por aí vai.

No vídeo a Firefly destaca as tropas do Vietnã e da China. O Vietnã usa um misto de tropas leves e muito úteis em early game. O skirmishers são rápidos e baratos de serem recrutados e soldados armados com zarabatana servem para fazer pressão no inimigo. Já a China segue um caminho contrário, com seus arqueiros voltados para a defesa e tropas com machados que são excelentes para derrotar artilharias.

É um considerável avanço para a franquia que por muitos anos sempre teve o seu lado tático ignorado – mesmo que Crusader e Crusader 2 sejam os mais famosos – em favor do aspecto econômico. A Firefly também confirmou que a campanha terá 24 missões e será dividida em quatro regiões. Como no vídeo de anúncio, a campanha seguirá um estilo não-linear onde você poderá usar diplomacia para conquistar áreas do mapa.

Eu ainda não estou convencido que a Firefly vai conseguir atingir as ambições de Stronghold: de Warlords, mas ao menos ela abandonou a Europa medieval. Isso já é motivo de comemoração para mim.

Vídeo apresenta as tropas de Stronghold: Warlords

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.