Banner of the maid

Estou acostumado com premissas… peculiares dentro de jogos. Controle forças demoníacas, viaje no tempo, enfrente um clone seu, tenha um bando de mercenários, distorça a realidade. Nada, porém, me prepara para o absurdo que é a interpretação Chinesa da revolução francesa de Banner of the Maid. O SRPG lançado em maio do ano passado no Steam vai receber uma versão em inglês no dia 14 de fevereiro.

A história da revolução é contada pelo ponto de vista de Pauline Bonaparte (sim, o sobrenome não é coincidência). No estilo típico de um SPRG, ele mistura longos momentos de narrativa com um sistema de turnos cujos pontos fortes e fracos das unidades são determinados no estilo “pedra, papel e tesoura” mas com as tropas do século XVIII/ XIX em mente. Unidades com rifles são potentes em terrenos abertos, mas pecam no combate corpo-a-corpo, cavalaria é formidável para flanquear o oponente mas precisa ser muito bem posicionada e por aí vai.

Apesar da certa simplicidade – ainda mais comparado com outros jogos de estratégia em turnos no PC – a estética e a ênfase no posicionamento das unidades, com mais de 30 tipos de terrenos diferentes) coloca Banner of the Maid na lista de jogos que eu tenho interesse em explorar o quanto antes. Nem que seja pelo exagero da história como é mostrado no trailer abaixo:

Versão em inglês do SRPG Banner of the Maid sai em fevereiro

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.