Sabe quando eu digo “não julguem um jogo que ainda está em acesso antecipado?”, pois é. Não estar finalizado significa bugs, problemas e falta de conteúdo. Tainted Grail, que saiu de acesso antecipado nesta quinta-feira (27) apresenta um ótimo exemplo do que é o salto de qualidade de uma versão em desenvolvimento para uma “finalizada”.

Atualmente à venda por R$37,99, a atualização que acompanhou a saída de acesso antecipado de “Tainted Grail” inclui três novas classes, dublagem em inglês, e uma série de correção de bugs. A diferença entre a run que eu fiz na última semana e a que acabei de começar na versão 1.0 é um tanto diferente.

Não só o jogo está visualmente melhor, como muito mais fluído e com o tempo de carregamento melhor. Além do que, a premissa dele me interessa bastante. Ele mistura elementos de roguelike com deckbuilding e você deve explorar uma floresta com apenas uma tocha – que tem uma durabilidade bem curta – e escolher bem quando entrar em combate e quando fugir. É o típico jogo onde você vai morrer muito, mas muito até fazer algum progresso.

Só me resta saber quando eu vou ter tempo para liberar as três novas classes ou me aprofundar mais em “Tainted Grail” para escrever minha crítica.

Versão 1.0 do roguelike “Tainted Grail” está disponível

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.