Farming Simulator 22

Eu jamais vou entender a mania da Giants Software de dar tanta ênfase em trailers em “CG” e só depois de meses lançar um gameplay “competente”. Coloco competente entre aspas pois, a única coisa que você vai extrair do trailer é que é uma nova “versão” do jogo de administrar fazendas. Acontece que Farming Simulator 22 é bem mais que isso.

Uma das principais adições da sequência é um sistema mais robusto de cadeias de produção. Além dos edifícios que ficam no mapa, você terá mais edifícios para construir e entregar matéria-prima para eles. Um exemplo dado pela Giants Software é uma padaria. Ao invés de levar a matéria prima para a área de descarga dos trens – o que é normal de fazer em um Farming Simulator – você pode construir uma padaria e lucrar com a entrega de material e com a venda de produtos.

Isso pode parecer “pouco” no panorama geral das coisas, mas já é um imenso avanço para uma franquia que estava “parada no tempo” nas últimas duas versões.

A desenvolvedora também apresentou o terceiro mapa para o game, Haut-Beyleron. Esse é o primeiro jogo da franquia que virá com três mapas bastante distintos. Inspirado na região da frança, será possível em, por exemplo, cultivar uva e ter sua vinícula pelo sistema de cadeia de produção.

Durante uma transmissão no Twitch a Giants Software enfatizou que o sistema de cadeias de produção não é uma obrigatoriedade. Ou seja, você ainda pode jogar Farming Simulator 22 do jeito “clássico”. Levando em conta que eu já estou mais do que cansado dos sistemas básicos do jogo, com certeza irei usar as cadeias de produção.

Mais detalhes sobre o novo sistema de transmissão manual, mudanças nos veículos, novas marcas e mais podem ser encontradas nos vídeos abaixo. Recomendo, e muito, assistirem a transmissão que a Giants Software fez no Twitch.

Farming Simulator 22 está previsto para sair em 22 de novembro via Steam.

Transmissão sobre Farming Simulator 22 no Twitch:

Veja o primeiro trailer de gameplay de “Farming Simulator 22”

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.