Por um tempo eu achei que MechWarrior 5: Mercenaries não sairia esse ano. A Piranha Games ficou em silêncio por um bom tempo e nada de divulgar informações. Esse silêncio foi quebrado nesta quinta-feira com um vídeo sobre as mecânicas que estarão presentes no lançamento, previsto para 10 de dezembro na Epic Games Store, e o loop de gameplay.

Levando em conta que o último MechWarrior saiu em 2000, algumas coisas mudaram bastante em MechWarrior 5, outras nem tanto. A jogabilidade base ainda gira em torno da destruição de bases ou alvos específicos. Básico, mas funcional. O que pode se tornar o diferencial para o quinto game da franquia (se não contarmos os spin-offs) é o novo sistema de contratos e o Starmap.

O modo deixa você escolher para quais facções você quer trabalhar, aumentar a reputação com elas e ter acesso a novos tipos de equipamentos. MechWarrior 5 injeta modificadores como zonas de conflito – onde reparos e manutenção dos seus mechs serão mais caros e demorados – assim como missões de “emergência” com pagamentos mais altos. Ao que dá a entender pelo vídeo, é um conceito bem-parecido com o que é visto em BattleTech, que tem tudo para me agradar.

Salvo isso, é uma sequência relativamente segura; equipe o seu mech com o equipamento e armamento da sua escolha e destrua os inimigos. Compreensível se for levar em conta que é uma série quase esquecida fora de nichos específicos. Se a Piranha Games acertar na fórmula, já é um imenso triunfo.

Veja novo sistema de contratos de Mechwarrior 5: Mercenaries

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.