Still There

Quantos jogos situados em estações espaciais serão o suficiente para eu ficar satisfeito? Infinitos, eu diria. Por isso que o recém-anunciado pela Iceberg Interactive e a Ghostshark Games, Still There, já fisgou a minha atenção.

Previsto para ser lançado ainda este ano, ele conta a história de uma tripulação em uma estação espacial caindo aos pedaços e controlada pela a IA Gorky. Ao contrário de Observation da NoCode, você não controla a IA, mas sim lida com o emocional da tripulação enquanto tenta resolver quebra cabeças e conhece mais sobre o passado deles.

Ao que as imagens indicam, Still There vai ser um daqueles adventures com um toque “mecânico”, onde os quebra cabeças são solucionados por um sistema mais ligado a estação e diferente funcionamento dos seus aparelhos do que algo abstrato. Ao mesmo tempo, ele carrega consigo uma sensação um pouco “retrô” e até nostálgica, evitando elementos futuristas demais – como hologramas e afins – e mantendo um véu de realismo do que entendemos sobre o passado e a atualidade da exploração espacial.

O jogo estará em demonstração na Gamescom, mas como eu não tenho um centavo no bolso, vocês vão ter de esperar o lançamento para as minhas impressões. Lamento.

Adventure Still There quer lidar com solidão e uma estação espacial errática

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.