Federations

Já está liberado dizer que começou a onda de lançamentos da Paradox? Depois de terem lançado Hearts of Iron IV: La Resistance, a desenvolvedora anunciou nesta quinta-feira (28) que a expansão Federations de Stellaris sai em 17 de março no PC por R$37,99. Nada foi divulgado para a versão console.

Como já mencionado nos últimos diários de desenvolvimento (disponíveis no fórum da Paradox), Federations reestrutura um dos maiores problemas de Stellaris – o seu sistema de diplomacia. O que antes funcionava com um sistema de embaixadas, posteriormente removido para um sistema passivo agora retorna para um sistema de emissários bem similar ao que Europa Universalis IV faz.

Esses emissários podem ser enviados para melhorar as suas relações com uma raça específica, serem designados para uma federação – que também teve as suas mecânicas expandidas – para aumentar a coesão ou participar da comunidade galáctica. O último é um novo sistema de “senado” que certas raças poderão participar.

Outra mudança radical é um sistema de postura perante outras raças. Ao invés do “preto e branco” que existia caso fosse um expansionista ou xenofóbico, você pode agora adotar uma postura de cooperação, ou uma postura isolacionista. Cada uma delas tem seus prós e contras.

Por fim, um dos pontos que considero mais importantes é a adição de um sistema de origens. Com 18 origens a serem escolhidas, elas servem como uma “história” adicional para a sua espécie. Teria ela vindo de uma raça que perdeu a sua tecnologia com o passar dos anos? Uma raça recém-criada que vive em um mundo rico em recursos? Essas origens também irão afetar a sua postura e a postura das outras raças do universo de Stellaris.

Como o trouxa que sou, estou esperançoso que “dessa vez vai” para Stellaris. Mas, será que vai mesmo? Diplomacia é uma das minhas maiores irritações com o jogo. Se melhorar 5% eu vou ficar contente.

Stellaris: Federations chega 17 de março no PC

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.