Civilization VI

Agora que a Firaxis decidiu dar uma data definitiva para o “Pacote Etiópia”, o segundo DLC do passe “Nova Fronteira” de Civilization VI, ela divulgou que os donos do passe também receberão novas personas para Teddy Rosevelt e Catherine De Médici.

Essa pode ser a maior mudança que Civilization VI viu em muito tempo. A Firaxis tinha “testado” novas personas com a expansão Gathering Storm e, apesar delas estarem presentes nos jogos anteriores, a ideia nunca foi para frente.

A nova persona de Teddy Rosevelt, por exemplo, é voltada para manter a paz nas regiões que ele controla enquanto Catherine ganhará bônus de cultura e turismo ao obter recursos considerados de luxo.

Já o novo modo de jogo – jogável apenas para quem já possui Rise and Fall – se chama Sociedades secretas. Ela adiciona quatro sociedades secretas pelo mapa que, ao descobri-las, dará acesso a um novo governador. Você poderá se tornar membro dessa sociedade e ganhar pontos de aliança mais rápido. Todavia, jogadores que estão em outra sociedade podem não realizar tratados diplomáticos com você.

O modo aparenta ser bem voltado para o lado multiplayer de Civilization VI, já que não consigo imaginar a IA catastrófica sendo capaz de lidar com o conceito de sociedades secretas. A não ser que a Firaxis planeje dar mais uma recauchutada nela – que a essa altura eu já desisti.

Até então estou um pouco decepcionado com o passe Nova Fronteira. As novas civilizações foram bacanas de jogar nas primeiras duas partidas mas rapidamente perderam o seu “esplendor” já que não evocam o senso de impulsionar o jogador para pensar em novas estratégias na dominação do mapa. Tenho minhas dúvidas se a Firaxis vai conseguir se redimir com os próximos DLCS.

Bem, ao menos teremos Humankind em 2021.

Mais sobre o funcionamento das sociedades secretas, bônus e unidades da Etiópia e particularidades do passe Nova Fronteira estão disponíveis no vídeo abaixo:

Saindo em 23 de julho, veja detalhes do “Pacote Etiópia” de Civilization VI

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.