Céus, quem teve a ideia de colocar essa coruja em Ring of Pain? Eu fico incomodado toda vez que olho para ela. Por que? Por que fizeram isso? Bem, ao menos serviu para chamar a minha atenção do card game desenvolvido por Simon Boxer e a Twice Different com lançamento dia 15 no PC.

Ring of Pain é um roguelike / card game que traz algumas mecânicas diferentes do que se vê em um subgênero lotado de jogos inspirados por “Slay The Spire”. O jogo ainda retém o estilo de “vá em uma sala e encontre monstros”, só que quem dita isso é o jogo em si. Você pode, por exemplo, cair em uma sala com vários itens mas com oito monstros. É possível esquivar-se deles caso utilize equipamentos com alta furtividade, mas se não os tiver, prepare-se para o combate. Não é um conceito super inovador, mas é suficiente para me atrair.  

A versão 1.0 de Ring of Pain promete 16 dungeons, runs diárias, 180 tipos de itens, 40 criaturas e quatro regiões exploráveis. É conteúdo de sobra para um jogo desse escopo. Agora a pergunta que resta é: será que eu vou conseguir completar uma run? Será que a coruja vai parar de me assombrar? Será que irei parar de vê-la em meus sonhos.

Socorro

Ring of Pain, roguelike com uma coruja assustadora, sai dia 15

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.