Análise – Pro Evolution Soccer 2014

Bem, antes de mais nada devo informa-los que meu conhecimento em futebol beira o vazio da terra. Porque eu faço uma review de PES 2014? Talvez porque é um jogo competente, o qual pela primeira vez nessa geração comecei a considerar uma ameaça ao reinado de FIFA 14.

Pro Evolution Soccer 2014 – O Começo

Tendo jogado como base a versão de PlayStation 3, devo apontar que os primeiros minutos com PES 2014 me desagradaram fortemente. Calma que depois melhora, porém
.
O fato vem da demora para carregar do boot até o menu inicial, quase tão longo quanto GTA V e sem motivo nenhum a não ser se conectar pela internet umas 4 vezes. Quando tentei fazer isso sem estar conectado na PSN, o loading foi consideravelmente menor.

PES 2014

Aí chegamos aos menus. Acho, só acho que os menus do International Super Star Soccer eram mais confusos que isso. Talvez a palavra não seja nem confusa, mas sim mal produzido. Tudo parece ter sido feito em cinco minutos no Photoshop, sem a menor usabilidade, com ícones maiores do que deveriam ser e por aí vai.

Pro Evolution Soccer 2014 – Fox Engine

O carro chefe dessa versão de PES 2014 é a Fox Engine. Desenvolvida pela Kojima Productions, esse motor gráfico mudou completamente o estilo de jogo em relação ao PES 2013.

Agora há uma fluidez muito maior nos passes, animações, os jogadores se portam de maneira realista e por aí vai. Anteriormente, sentia que jogava com robozinhos, enquanto FIFA aparentava ser superior. Nesse ano, a diferença começa a diminuir.

PES 2014

Isso não significa que PES 2014 deixe de ter os seus problemas, principalmente em relação a AI dos goleiros. Sério, algumas vezes pensei que eu, que sou um lixo em futebol, conseguiria defender melhor do que eles.
Em uma partida, a bola bateu na trave, voltou pro goleiro e ele simplesmente não pegou. Ficou lá no chão jogado tentando agarrar o vazio.

Pelo menos a AI dos jogadores recebeu uma melhora significante. Agora eles conseguem enxergar oportunidades de passe de maneira muito mais natural, assim como você selecionar quem deve avançar entre a defesa para receber a bola.

Apesar de bela, a Fox Engine claramente não foi desenvolvida com os consoles dessa geração em mente. Durante a partida, a taxa de quadros se mantém em um nível aceitável, coisa de 60fps com quedas para 45 talvez, mas no replay…

PES 2014

Os Replays são uma festa de slowdowns, cenas que parecem mais uma apresentação de powerpoint. A mesma coisa acontece durante o incio das partidas, pelo menos em ambos os casos dá para pular.

Pro Evolution Soccer 2014 – Conteúdo

O que dizer sobre o conteúdo de PES 2014, que eu mal conheço mas já não curto tanto? Tá, claro que eu fui ver qual é o conteúdo do game e…. Não é dos melhores.

Temos a Libertadores, UEFA 2014, um torneio aqui e acolá. Temos também o retorno da Master League e o Create a Legend. Infelizmente nenhum desses modos me prendeu tanto quanto o Ultimate Team do FIFA, que é praticamente viciante demais.

Desses, o que me interessou mais foi Create a Legend, onde basicamente você cria seu jogador e faz parte de seu desenvolvimento profissional. Claro que, dado a minha falta de habilidade com o PES, ou futebol em geral, não fui muito bem nessa empreitada.

Pro Evolution Soccer 2014 – Multiplayer

Você acha que a Konami acertou a mão dessa vez? Bem, pense novamente. O Multiplayer continua uma festa de lag, desconexão problemas ao carregar e em um momento travou o meu PlayStation 3.

Diria que, das 20 ou 30 partidas que tentei jogar online, cinco deram certo até o final. Em comparalçao com o FIFA 14, que foi muito mais tranquilo, é um ponto que deixa a desejar e muito.
PES 2014

No fim, PES 2014 continua no caminho certo, mas ainda não chegou lá. A mudança para a Fox Engine foi crucial para ser um título de sucesso no futuro. Até lá, porém, teremos de engolir alguns problemas e torcer para que no final do dia, a compra tenha valido a pena.

A análise foi feita com base em uma cópia enviada pela Konami

Análise – Pro Evolution Soccer 2014

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.