Assim que vi a primeira imagem de Signal State, pensei: “Zachtronics!”. Ledo engano, o projeto é da Reckoner Industries, publicado pela The Iterative Collective e está disponível no Steam por R$37,99.

O grande foco da Reckoner Industries foi usar sintetizadores para criar uma história em um mundo pós-apocalíptico. Esses “sintetizadores” por assim dizer, são instrumentos usados para consertarem máquinas e avançar a trama. Ele pega emprestado muito do que Zacthronic fez em outros jogos mas dá o seu toque próprio com o uso de cabos e soluções ainda mais variadas para os seus quebra-cabeças.

Se você está em dúvida se deve pegar ou não, recomendo bastante testar a demo que está disponível no Steam. Eu joguei e instantaneamente me apaixonei pelo sistema de quebra-cabeças, de como você pode organizar os sintetizadores e melhorar o “desempenho” de uma partida.

No momento Signal State só possui a campanha base, mas a Reckoner Industries estima que nos próximos meses ele irá receber um modo sandbox assim como um editor de puzzles e suporte ao Steam Workshop. Dependendo do grau de personalização dos puzzles, eu consigo ver muito em Signal State se tornando um novo “Opus Magnum” na minha vida. Ou seja, vou perder horas resolvendo quebra-cabeças cabeludos e depois chorando sem achar a solução correta.

Veja o trailer de lançamento de Signal State abaixo:

Resolva quebra-cabeças com sintetizadores em “The Signal State”

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.