Patron

Eu acho que não existe um subgênero no qual eu procurei tanto um substituto para um “clássico” por assim dizer quanto construtores de cidade com fortes elementos de sobrevivência. Eu me apaixonei por Banished e até então não encontrei um a altura dele. Patron da Overseer Games, previsto para 10 de agosto no Steam e GOG por US$19,99, é o próximo da minha lista a ser testado.

Patron traz três grandes diferenciais em relação a Banished e similares. O primeiro é o mapa que é muito maior e, por consequência mais complexo de ser “decifrado”, um sistema de pesquisa tecnológica mais robusto e um sistema de sociedade dinâmico.

Embora também visto em jogos como Frostpunk, a Overseer Games promete que o sistema de diferentes classes sociais dele vai impor ao jogador decisões em relação a religião, imigração, impostos e outras tantas questões socioculturais.

Até então eu não vi nenhum jogo desse estilo tratar bem do assunto. A maioria deles usa um sistema de leis relativamente simples ou a resposta da sociedade é “ah não gostamos disso” e pouca coisa muda. Mesmo Anno 1800 – que eu adoro – trata o assunto com bastante superficialidade.

Será Patron bem sucedido nesse lado? Não sei dizer ainda, mas a demo – disponível no Steam – me parece bastante promissora. Na pior das hipóteses, eu volto para Banished e fico na espera de Timberborn.

Patron, construtor com elementos de survival, sai dia 10 no PC

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.