Adoraria contar mais sobre a minha experiência em Ostranauts – o novo jogo da Blue Bottle Games e publicado pela Modern Wolf que entrou em acesso antecipado nesta quinta-feira (10) por R$37,99 (e com 20% de desconto até 17 de setembro). Mas até agora eu fui capaz de: morrer sufocado, bater contra uma estação espacial e destruir metade da minha nave, e esquecer de comprar comida.

Ambientado no mesmo universo de Neo Scavenger, o título anterior da Blue Bottle Games onde a Terra sofreu um colapso, Ostranauts leva o conceito de “sobrevivência a todo custo” para o espaço. É um estilo de jogo bem de nicho e repleto de detalhes.

Seu personagem tem vontades e necessidades próprias, diferentes atributos que vão muito além dos que se vê em “RPGs” por aí e cada espaçonave tem um complexo sistema de energia / gerenciamento. Isso vai da quantidade de energia gerada pelo seu reator, o quanto as suas baterias carregam, o quanto você pode usar o sistema de controle de reação (RCS) para manobrar a nave, quanto de oxigênio é gerado pelos sistemas internos e se há a possibilidade do ar ficar tóxico.

Para você ter uma ideia da complexidade, o meu último personagem era carismático mas tinha problemas para dormir. Seu metabolismo era lento, portanto tinha de tomar cuidado com a quantidade de comida que ele se alimentava por dia. Além disso, sua estrutura óssea era frágil, o que fazia carregar cargas pesadas um grande risco. Agora imagine pilotar uma nave levando tudo isso em conta e ainda pensando como coletar recursos para gerar renda?

Depois de muita luta eu até conseguir atracar em uma espaçonave abandonada. Coletei alguns reatores para venda e um extintor de incêndio só para garantia. O problema foi na hora de voltar; não calculei a quantidade que usei de RCS e fiquei à deriva no espaço. Minhas baterias chegaram a zero e nem mesmo socorro eu podia chamar. Morri em silêncio, com fome e frio.

O maior empecilho no momento para quem quiser se aventurar em Ostranauts vai ser a interface que, tal como Neo Scavenger, é bem atípica. Mas dê alguns minutos (ou horas) e você vai se acostumar com ela. A expectativa é que ele fique ao menos dois anos em acesso antecipado – que tende a ser o tempo médio dos jogos da Blue Bottle games – então não duvido que muitos desses empecilhos, seja o grau de complexidade e a interface atípica, vão cair por terra com bons tutoriais e refinamentos.

Por ora eu só preciso descobrir como me manter vivo no espaço… não vai ser uma tarefa fácil.

Ostranauts entra em acesso antecipado via Steam

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.