Comanche

Desde que eu joguei o reboot de Comanche, apontei que se a Nukklear estivesse disposta a se focar no multiplayer, ela precisaria criar uma comunidade. Isto não aconteceria com um jogo cujo histórico era ser focado no singleplayer. Não me surpreendo com o fato que o seu componente online se tornou free-to-play e pode ser baixado a partir desta sexta-feira (20) via Steam. O modo single-player continuará pago.

É importante apontar que quando eu digo “free-to-play”, não é um free-to-play com itens cosméticos ou algo do tipo. Jogue o quanto quiser das modalidades “Infiltration” e “Blackbox”, libere os Comanches disponíveis e seus respectivos drones. Apesar de muitos terem torcido o nariz, o online é bem competente e tático.

Já para aqueles que esperam mais do single-player e pagaram por Comanche, a Nukklear disponibilizou uma nova missão — Operation Fire Sale — e continuará a evoluir o modo campanha do jogo. Espero que isso signifique um ritmo mais rápido de produção das missões, pois a desenvolvedora já se mostrou mais do que capaz de criar missões envolventes.

É por essas e outras que eu sempre tenho receio de remakes, reboots ou coisas do tipo. Eu entendo o que a Nukklear almeja com Comanche e respeito a visão dela para a franquia, mas para mim os originais ainda são os clássicos definitivos. Sei que estou falando de um jogo em acesso antecipado, mas vai precisar de muito arroz com feijão para eles mudarem a minha opinião.

Modo online de Comanche vira free-to-play

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.