Blade of Agony

Imagine alguém pegar a engine de Doom, se inspirar em Return to Castle Wolfenstein, Medal of Honor e manter o estilo shooter dos anos 90. Esta é a premissa básica do mod Wolfenstein: Blade of Agony, lançado na última sexta-feira (30).

O projeto que teve múltiplos betas ao longo dos anos é encabeçado por Daniel Gimmer e composto de uma equipe que já tinha experiência com mods para Doom. O resultado é um jogo que traz interações um tanto “complexas” por assim dizer para a engine – como soldados aliados e missões não-lineares – e três capítulos totalizando 30 mapas.

Após jogar algumas das fases do mod, fiquei um tanto impressionado não só com a qualidade mas a variedade de locais e situações que ele te coloca. Em uma fase você está infiltrado em uma vila ocupada pela Alemanha Nazista, em outra você está em laboratórios secretos do Reich.

A jogabilidade em si — como é de se esperar — ainda é muito remanescente de Doom mas sem a horda de monstros que muitos mapas feitos pela comunidade possuem. Não se preocupe, os inimigos de Blade of Agony são tão mortais quanto uma dúzia de imps.

Você pode fazer o download do mod em versão standalone ou em modo “mod” para quem usa versões modificadas do GZDoom no site oficial.

Mod “Blade of Agony” é lançado após seis anos em desenvolvimento

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.