Ion Fury

Depois de problemas judiciais iniciados no final de maio, a 3D Realms e a Voidpoint anunciaram que seu shooter produzido na Build Engine (a mesma de Duke Nukem 3D), Ion Maiden agora se chama Ion Fury e será lançado em 15 de agosto no PC.

A causadora da mudança é a banda Iron Maiden, que entrou com uma ação judicial alegando que tanto o nome do shooter, como o nome da protagonista — Shelly Harrison —, e o logotipo são derivados da banda. No caso dos últimos dois exemplos a empresa aponta a “semelhança” com o nome do músico Steve Harris e o mascote Eddie. Em nota à imprensa, a desenvolvedora e a editora optaram por não “estender ainda mais” o processo e mudar o nome.

A desenvolvedora também apontou que o escopo de Ion Fury também foi expandido no meio tempo, portanto o jogo aumentará de preço de US$19,99 para US$24,99 em 18 de julho. Não me impressionaria se isso também foi feito para custear o advogado desse drama todo.

O quanto desse escopo foi “expandido” é que continua um mistério. A versão de acesso antecipado foi pouco atualizada e ainda conta apenas com um “capítulo” introdutório – que mais serve como uma demo do que outra coisa. Teria sido melhor se a Vodpoint e a 3D Realms lançassem episodicamente como foi feito com DUSK e Amid Evil. Assim você recebe um “retorno” mais construtivo da comunidade, itera em possíveis problemas e evita situações como de They Are Billions, cuja campanha foi decepcionante e ainda passa por alterações quase semanais.

Ion Maiden muda o nome para Ion Fury e sai em agosto

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.