Harvest Moon

Harvest Moon, Story of Seasons. São tantas variantes de uma franquia que teve sua “propriedade intelectual” dividida por vários estúdios que eu às vezes nem qual é qual. No caso de Harvest Moon: One World é o que pode se dizer como uma “continuação” da franquia original mas sem a equipe original. Depois de ter uma versão do Switch em março e uma no PC em setembro, é a vez do Xbox receber a sua edição. Ela está disponível por US$49,99 (R$184,95)

O principal atrativo de One World é a variedade de biomas, cinco no total, mas uma estética que julgo no mínimo questionável. Fora isso é o que você espera de um jogo da franquia – crie e administre uma fazenda, converse com os habitantes, se case caso queira e participe de festivais.

Dado a recepção de Harvest Moon: One World em outras plataformas, acho que a Natsume ainda não encontrou o ponto certo para continuar a franquia. Muitos reclamam da falta de novidades e apontam Light of Hope como uma versão muito superior; além de claro o remake de Friends of Mineral Town – agora nomeado Story of Seasons: Friends of Mineral Town.

Acho bom a empresa ficar de olhos abertos, pois o mercado de jogos de fazenda – sejam aqueles voltados para interações sociais aos jogos com ênfase em produção em escala. O espírito de Harvest Moon irá continuar por esses jogos, mas a franquia “oficial” ainda tem muito arroz e feijão para comer se quiser voltar a ser relevante.

Harvest Moon: One World é lançado para Xbox One e Series S/X

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.