Chasing Static

A primeira vez que olhei Chasing Static no Steam pensei que era só mais um jogo de “terror” nadando na onda de revivals e homenagens da “era PlayStation 1”. Ledo engano após testar a demo. O jogo, previsto para o terceiro trimestre tanto para PC quanto para PlayStation 4/5, Switch e Xbox tem muito mais a oferecer do que sustos.

O jogo conta a história de Chris Shelwood, um homem que se encontra preso em uma tempestade no norte do País de Gales e decide buscar abrigo em um café local. Minutos depois disso ele presencia um evento sobrenatural que não só destrói o café como toda a região.

A partir daí o jogo dá uma guinada para exploração de ruínas e uso de peculiares aparelhos para obter sinais de rádio, encontrar soluções para quebra-cabeças, desvendar o que de fato causou o evento sobrenatural e qual a ligação dos habitantes da região com isto.

Se fosse para descrever em poucas palavras, Chasing Static é uma versão competente de “Everybody’s Gone to the Rapture”. A premissa pode passar longe do jogo da Chinese Room, mas o ar de mistério é muito mais forte no projeto da Headware games, ainda mais com a ideia de usar equipamentos que até eu mesmo luto para compreender o seu propósito.

Vale apontar que a demo em momento algum tenta te pegar com um sustinho ou outro, mas o ar de opressão e de que algo pode estar à sua espreita é bem forte em Chasing Static. Bem do jeito que eu gosto.

Vamos ver se até o final do ano eu crio coragem e jogo a versão final.

Explore os mistérios de um mundo destruído em Chasing Static

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.