Rights of Man

Em nota, a Paradox anunciou  Rights of Man, a próxima expansão para o Grand Strategy Europa Universalis IV. Ainda sem data de lançamento definida, ela se foca em melhorias que vão de mudanças no sistema de tecnologia a inclusões de novas culturas dentro de um país.

Uma das novas mecânicas de Rights of Man é o “Great Power”, nações soberanas terão acesso a novas opções de diplomacia para prejudicar países vizinhos. Porém, caso perca sua posição, tais ações usadas anteriormente podem trazer prejuízos a longo prazo para as relações diplomáticas com outros países.

Monarcas agora terão traços específicos que dão bônus ou penalidades ao país, além de afetarem a diplomacia com nações rivais. Outros refinamentos incluem maior controle sobre a adoção de novas culturas, a inclusão de facções para repúblicas revolucionárias, eventos políticos para o Império Otomano e novos objetivos para religiões.

Outra grande mudança estará na atualização  1.8, agora o grupo tecnológico ao qual uma nação pertence não irá mais afetar a pesquisa de novas tecnologias. Ao invés disso as nações recebem o que a Paradox chama de instituições, que devem ser expandidas ao longo das províncias. Dentre elas estão o Feudalismo, Renascença, colonialismo e manufatura.Isto faz com que países de um grupo tecnológico não-ocidental sofra menos penalidades ao longo da campanha.

É possível, por exemplo, ampliar o território de uma nação africana ou asiática sem muitas dores de cabeça. Para mais detalhes sobre as mudanças listadas acima, recomendo acessar o fórum da Paradox e ler os últimos diários de desenvolvimento (em inglês).

Expansão Rights of Man para Europa Universalis IV é anunciada

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.