Parklife

Sei que já fui crítico em relação ao fato que a Colossal Order prefere priorizar a personalização das cidades ao invés do gerenciamento delas em Cities Skylines, mas assumo que me rendi aos prazeres de Parklife, a nova expansão disponibilizada nesta quinta-feira (24) por R$28,99.

Como o nome deixa implícito, o foco é a criação de parques e inclui três parques-base para o jogador: parque da cidade (que pode ser alterado para um zoológico), parque de diversões e parque “natural” com trilhas e acampamentos. O mais interessante é que os parques, e o posicionamento das construções é totalmente diferente do restante de Cities: Skylines. Você pode colocar construções sem que elas precisem estar diretamente conectadas a uma rua ou trilha. Isso dá um aspecto muito mais “natural” a distribuição dessas edificações e a própria evolução do parque em si.

Como de praxe a desenvolvedora lança em conjunto a atualização 1.10, que inclui um novo painel de turismo, novas construções gratuitas e uma nova câmera “cinemática”, excelente para quem gosta de gravar vídeos ou ficar apreciando a cidade.

Minha única decepção com a expansão no momento está para a construção de trilhas, que usa o mesmo sistema de construção de ruas e avenidas e pode te dar uma imensa dor de cabeça. Fique com o trailer de lançamento de Parklife enquanto eu não publico a minha análise.

DLC Parklife é lançado para Cities: Skylines

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.