Dark Envoy

Evito revirar os olhos quando alguém me fala de um RPG cujo propósito é misturar “sci-fi e fantasia”. Sabe quantas vezes isso deu certo? Isto mesmo, pouquíssimas. Mas se o trailer de história de “Dark Envoy” for alguma indicação, pode ser que a Event Horizon de “Tower of Time” tenha acertado o equilíbrio.

Previsto para sair em 2022 via Steam e GOG, o trailer apresenta os dois heróis da trama: Malakai and Kaela. Embora não entre em detalhes sobre como os irmãos se enfiaram em um mundo onde sci-fi e magia habitam o mesmo espaço, tampouco como obtiveram uma airship que serve como base de operações, o trailer mostra o estilo de combate que já é “assinatura” da Event Horizon.

“Dark Envoy” deixa um pouco de lado a linearidade de “Tower of Time”, cabe a você escolher o seu próximo destino e ao invés de arenas fechadas – que eram um dos pontos mais fracos de “Tower of Time” –, o mapa é aberto. As batalhas continuam em tempo real com a possibilidade de “desacelerar o tempo” para definir ordens ou movimentar os personagens.

De acordo com a Event Horizon, “Dark Envoy” sairá com 4 classes bases e 16 especializações de classes – algumas delas ligadas à quests ou locais opcionais. Só hesito em não ficar empolgado demais por um simples fato: repetitividade.

“Tower of Time” tem um sistema de combate competente e as arenas fechadas sim foram um dos pontos mais fracos. Outro ponto fraco era a pouca quantidade de inimigos a serem derrotados, o que me faziam usar as mesmas táticas por horas. Torço para que isto esteja consertado em “Dark Envoy”, pois é promissor demais.

E antes que alguém venha me falar “Final Fantasy VI misturou muito bem tecnologia com magia”, eu concordo, mas não sou um grande fã de JRPGs deste período.

“Dark Envoy” é o próximo RPG da equipe de “Tower of Time”

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.