Troy

Depois de teasers e uma imagem vazada da capa da nova edição da PC Gamer, a Creative Assembly finalmente anunciou que o próximo jogo da série Total War Saga é Troy e sai em 2020 para PC.

Andando na corda bamba entre o realismo e o misticismo, Troy aparenta usar a mesma estrutura de Total War: Three Kingdoms para contar a história do período. Por um lado, você terá as tradicionais batalhas da série. Por outro, você terá acesso a oito heróis com habilidades especiais. Outro exemplo dado pela Creative Assembly em entrevista para o Rock Paper Shotgun é a presença do Minotauro, que ao invés de ser a criatura da Ilíada, é um poderoso guerreiro.

Troy também trará um elemento de devoção para entidades como Atena, Ares, Apollo, Poseidon e outras. Tropas que acreditarem que Ares está do lado delas poderão lutar de maneira mais eficaz. Detalhes sobre tais sistemas ainda estão escassos.

Isso não quer dizer que tudo de Troy se reduz a esse misticismo. O lado histórico ainda está bastante presente. Ainda na entrevista dada para o Rock Paper Shotgun, Troy terá quatro tipos de recursos que possivelmente serão usados para recrutamento e manutenção das tropas – alimento, madeira, bronze, pedra e outro. Uma tentativa da Creative Assembly de refletir a economia do período.

Outro ponto levantado no artigo é uma maior diferenciação para as unidades de infantaria, uma crítica que foi bastante levantada durante Total War: Three Kingdoms. De acordo com a Creative Assembly, as tropas ficarão ainda mais especializadas em defesa, ataque, ataque de flanco e outras peculiaridades. Mais uma vez, detalhes sobre a composição das tropas serão divulgadas nos próximos meses.

Mas uma coisa é certa, depois do decepcionante Thrones of Britannia, é muito bom ver a Creative Assembly não ter medo de adicionar camadas e mais camadas de complexidade para um spin-off. Torço muito que Troy seja tudo isso que a desenvolvedora promete.

Creative Assembly anuncia Total War Saga: TROY

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.