Kainga

Quantos construtores de cidade são suficientes para me enlouquecer? Ainda não sei, mas 2021 está se provando um belo de um teste da minha sanidade mental. Quando não é atualização para o Anno, Patron, é o curioso construtor com elementos de roguelite Kainga: Seeds of Civilization.

Em desenvolvimento por Erik Rempen, o conceito e o visual de Kainga me fisgou já nos primeiros segundos do vídeo publicado esta semana. Ao invés de você ter um bioma específico e lidar com os seus desafios, você viaja por uma série de biomas com uma duração de 30 minutos a uma hora para resolver problemas.

Outro ponto que o torna interessante para mim é o uso procedural de estruturas e religião. O conceito religião já foi abordado por jogos como Godhood – até o tornando a peça central do jogo – mas deixou outras áreas rasas. Kainga até então mostra um interessante equilíbrio nessa área.

Divindades e seres “mitológicos” não são um conceito abstrato, mas sim um que interfere direto no dia a dia da população. Um dos exemplos dados no trailer é o de um festival onde um caracol gigante acaba matando os habitantes. Todavia, se você for capaz de domá-lo, ele é útil para extinguir incêndios.

Isso acaba sendo um aprendizado vital pois o líder da cidade – o “Thinker” – precisa sobreviver para a cidade prosperar. Ele é como uma representação das ações do jogador e também necessário para designar tarefas aos habitantes.

Além disso, há todo um componente de metaprogressão onde você é capaz de construir edificações gigantes que dão bônus e conhecimento para runs futuras. Os biomas, ao menos no que já foi mostrado tanto em vídeos quanto em imagens, são bem distintos visualmente e mecanicamente.

Eu tenho gostado bastante dessa nova onda de construtores de cidade focados em desafios “menores” por assim dizer. Só esse ano tivemos T-minus 30, teremos Dice Legacy e agora Kainga. É interessante de ver como os desenvolvedores tem revisitado esse gênero para remover um tanto do “marasmo” que acaba ocorrendo quando você se foca demais em ter a cidade perfeita. Não sei se isso foi uma resposta direta ao sucesso de Frostpunk e seus cenários, mas eu aprecio todo construtor de cidade que não se torne um “centro de criatividade da mente pouco criativa de Lucas” depois de algumas horas.

Kainga ainda não tem data de lançamento mas deve sair primeiro no Steam Early Access.

Construtor Kainga: Seeds of Civilization mostra elementos roguelite em novo trailer

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.