Comanche

Você se lembra de Comanche? Sim! Aquele jogo de helicóptero dos anos 90 que usava voxels e desenvolvido pela Novalogic. Pois bem, ele voltou! Mas não como você espera.

Disponível em acesso antecipado no Steam por US$19,99, o novo Comanche – agora nas mãos da Nukklear e da THQ Nordic –, traz como principal atrativo batalhas multiplayer. É isso mesmo que você leu, com direito a drones, tecnologia futurista e tudo mais.

Para não dizer que não há esperanças, a THQ Nordic, depois de duras críticas dos fãs, decidiu incluir uma campanha single-player. No momento apenas uma missão está disponível e o restante será lançada ao longo do período de acesso antecipado.

A estimativa é que ele fique por mais seis meses em desenvolvimento para a inclusão de conteúdo online, novas missões, suporte a manches, melhorias na interface. Enfim, o que você espera de um jogo em antecipado. (apesar de achar que seis meses para incluir isso tudo é um tanto quanto corrido).

Sendo o fã de Comanche que sou, não posso estar mais decepcionado com a direção que a THQ Nordic e a Nukklear tomaram. Por anos ele foi o último bastião dos “semi-simuladores” da Novalogic, trazia missões complexas e quase sempre interessantes. Agora não se passa de um shooter genérico.

O mínimo que posso ter é a esperança que a campanha single-player salve o jogo. Na pior das hipóteses, podemos sempre ouvir a maravilhosa trilha sonora de Comanche Gold.

Comanche está de volta, mas não como você imagina

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.