Rising Lords

Rising Lords é mais um dos jogos que eu tenho prestado muitíssima atenção desde que o vi em outubro do ano passado. A mistura da estética “medieval”, um sistema de combate no estilo Battle Brothers e em cima disso um “4X” com turnos simultâneos. Saber que ele sai em 27 de maio me deixa ainda mais empolgado.

Coloco 4X entre aspas pois os mapas de Rising Lords podem ser melhor descritos como cenários. Você escolhe um protagonista com habilidades passivas especiais e deve liderar seu reino. Isto inclui coletar impostos dos trabalhadores, levantar edificações e obviamente entrar em guerra com outros reinos. Toda essa etapa é feita em turnos simultâneos (WEGO).

A partir do momento que você entra em batalha Rising Lords volta para o clássico IGOUGO (turnos não simultâneos). O diferencial aqui sendo o uso de cartas para aumentar a moral das tropas, a presença de um general com habilidades especiais e dezenas de modificadores de terreno.

A versão preview que eu tenho jogado não só tem conteúdo de sobra, como aponta para fantásticos modos multiplayer onde você pode personalizar cada faceta do jogo. Até mesmo jogar em mapas criados por você via um editor bem simples de usar.

Está estimado que Rising Lords fique ainda mais um ano em acesso antecipado enquanto a desenvolvedora Argonwood adiciona mais mecânicas dentro e fora das batalhas, uma campanha e um modo “arcade”. A desenvolvedora ainda não divulgou o preço da versão de acesso antecipado aqui no Brasil.

Com turnos simultâneos, Rising Lords sai dia 27 em Early Access

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.