Wargroove

Agora que Wargroove, depois do que aparentaram ser séculos, finalmente está disponível para PlayStation 4, a Chucklefish começou a entrar em detalhes sobre o que esperar do futuro do game de estratégia – incluindo as suas atualizações 2.0 e ferramentas mais robustas para a criação de mods. Vale apontar que, no estilo Chucklefish, ainda não há data para que essas atualizações sejam disponibilizadas. Pode ser daqui há um dia ou daqui há um ano. Minha aposta fica para um ano.

A primeira da lista fica para a integração do Steam Workshop ao game que será lançado pouco depois da atualização 1.3.0, que além de adicionar Coreano também servirá como a fundação para a criação de mods. Ainda não se sabe exatamente qual o limite de tais ferramentas para mods, mas ao que aponta um tweet da própria Chucklefish, será possível criar heróis, habilidades e animações. E, quem sabe, a comunidade também melhora o balanceamento do jogo – um dos pontos que eu já critiquei duramente.

A Chucklefish também está ciente desse problema, e espera melhorar isso na atualização 2.0 – que além de prometer isso e mais uma boa dose de conteúdo extra (sem entrar em detalhes) – trará novas ferramentas para o editor de mapas. Será possível, por exemplo, criar pequenos quebra-cabeças, como demonstrado no gif abaixo.

Sei que bato em Wargroove em um ponto que parece ser “de graça”, mas eu realmente acredito que esse jogo tem um potencial muito maior do que a Chucklefish tinha originalmente em mente. A comunidade estava “sedenta” por um sucessor espiritual de Advance Wars e, pessoalmente acredito que isso já está mais do que saciado com Tiny Metal. Já que esse não será o papel a ser realizado por Wargroove, que ao menos surja uma comunidade – quiçá tão dedicada como a de Heroes of Might & Magic ou até mesmo Starbound da própria desenvolvedora – para continuamente revitalizar o jogo com campeonatos, mods e balanceamento.

Chucklefish detalha próximas novidades para Wargroove

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.