Autonauts

Olhei para Autonauts e pensei “Ah não, mais um jogo de automação igual as centenas de outros que eu tenho no meu PC”. Não podia estar mais errado. O jogo da Genki, previsto para 17 de outubro, traz um interessante “twist” para a fórmula: programação.

Seguindo parte dos moldes do gênero – construa um vilarejo, atenda as necessidades básicas dos habitantes, expanda seu território e repita o processo. O interessante fica para os robôs, que diferente daqueles vistos em jogos como The Colonists, seguem uma regra bem básica de programação. E por regra bem básica eu digo um sistema de “arraste e solte” para definir as tarefas.

Tal método é bem comum em sites que ensinam os primeiros passos de programação, e já foi aplicado em jogos como o adventure while True: learn(). O que me deixa curioso e impressionado no caso de Autonauts é o escopo. O trailer aponta uma gigantesca área para ser cultivada e dezenas de recursos a serem produzidos e distribuídos. Tudo indica uma opção mais relaxante para aqueles que não querem gastar horas em Factorio (mas todo mundo sabe que não tem como escapar de Factorio).

Autonauts une programação e automação

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.