Hood: Outlaws & Legends

Poucos subgêneros são tão complicados de serem gerenciados em um mercado gigantesco de jogos como os multiplayer PvPvE como é o caso de Hood: Outlaws & Legends. A criação da Sumo Digital chegou de fininho no começo de maio, não teve o “sucesso” que muitos jogos do estilo tem por conta de uma série de pequenos problemas técnicos. Estes que, pelo visto, estão começando a serem ajeitados na atualização 1.3 lançada nesta segunda-feira (24).

O principal “problema” que muitos jogadores encontravam, eu incluso, era a demora para achar partidas online. A questão pelo visto estava ligada ao sistema de crossplay que demorava a identificar o ping das versões console. Isto não deve ocorrer a partir da versão 1.3 e achar partidas deve ser mais rápido.

A Sumo Digital também aproveitou para rebalancear a habilidade “shroud” de Marianne já que estava sendo usada com mais frequência do que o desejado, corrigiu problemas no chat de voz e adicionou mais servidores dedicados para o game.

Creio que as pessoas não estão dando o devido crédito a Hood: Outlaws & Legends. Muitos comentam da “carência de conteúdo” que ele possui devido a pouca quantidade de mapas e personagens. Entretanto, todas as partidas que eu joguei foram fantásticas. Cada mapa oferece uma imensidão de estratégias e aprender a como dominá-los de uma maneira eficaz é bem difícil. É um jogo que oferece qualidade ao invés de quantidade.

O que eu espero mesmo é que a Sumo continue a trabalhar nele, refine os controles e melhore o feedback do combate – a área mais fraca que eu vi até então. Em vídeo recente a desenvolvedora já confirmou que Hood: Outlaws & Legends vai receber um novo mapa em junho assim como mais ajustes para a IA. A lista de alterações está disponível no fórum do Steam.

Agora é torcer para que uma comunidade continue presente ou eu arranje outras três pobres almas para me carregarem nas partidas.

Atualização de Hood: Outlaws & Legends melhora matchmaking

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.