Desde o anúncio de Humankind, a Amplitude Studios apontou no quão maleável é o seu sistema para construir a sua civilização. Você não utiliza um arquétipo base, tampouco uma civilização famosa. Como era de se esperar, o mesmo funcionará quando se diz respeito a religião.

Ainda que mantenha um resquício de Civilization VI, o sistema já começa a se diferenciar quando todas as civilizações possuem uma “mesma religião”. A partir que uma civilização “funda” uma nova religião, ela é a primeira a definir as suas doutrinas. Isso é um grande ponto de contensão ao longo da partida, pois você poderá optar por escolher as religiões de seus oponentes e vice-versa.

Outro ponto importante levantado pela Amplitude é o sistema de Civics. Neles o jogador poderá definir elementos como o tratamento de minorias religiosas e tolerância com religiões consideravelmente diferentes das suas. Em suma, vai ser mais um jogo de constante equilíbrio para não entrar em guerra ou não irritar a sua população. Tendo em vista que isso raramente acontecia em Civilization VI, é um tremendo avanço.

Junto ao anúncio a Amplitude demonstrou alguns dos cenários vistos no OpenDev – que infelizmente não tive tempo de jogar. O vídeo apresenta um jogo bastante rudimentar, mas que tem suas mecânicas-base muito bem estabelecidas. Além do infográfico visto abaixo, a empresa planeja divulgar mais detalhes sobre o feedback obtido durante as três sessões de OpenDev e compartilhar no Games2Gether.

Embora eu ainda fique um pouco decepcionado com o adiamento de Humankind para 2021, tudo indica que foi a melhor decisão possível para a Amplitude. No mais, eu tenho Crusader Kings III e Total War: Three Kingdoms para me entreter até lá.

Amplitude mostra o sistema de religião de Humankind e infos sobre o Opendev

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.