Aggressors: Ancient Rome

Eu ainda luto para entender como um 4X consegue ter uma interface tão confusa quanto Aggressors: Ancient Rome. Juro que eu tentei apreciar mais o trabalho da Slitherine no projeto, mas algumas das decisões – como ações do mouse com o botão esquerdo – não descem mais em pleno 2018. Felizmente a empresa, como tantos de outros jogos já publicados por ela, promete um competente suporte pós-lançamento. O primeiro passo foi dado na última semana com o lançamento do editor de mapas.

Ao contrário do restante do game, o editor de mapas é um dos aspectos mais simples de serem utilizados. Basta importar um mapa de um local real (ou fictício) que o editor já a adapta para o jogo, restando apenas ajustar detalhes como terreno, posição dos jogadores no mapa e recursos. Uma evolução em comparação aos confusos sistemas de Civilization VI e semelhantes.

Nos próximos meses Aggressors também receberá outras melhorias focadas na IA – especificamente em questão de aceitar ou não tratados diplomáticos – e refinamentos na interface, algo que o jogo de estratégia precisa urgentemente. Que tudo saia como prometido nos diários de desenvolvimento disponíveis no fórum da Slitherine.

Aggressors: Ancient Rome agora conta com criador de mapas

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.