Storm Ground

Ora ora, quem diria que um jogo que sequer teve seu gameplay apresentado propriamente até um dia antes do lançamento tem o potencial de ser um dos pontos altos da série Warhammer em 2021? Não, isto não é uma piada, é o que eu penso sobre Age of Sigmar: Storm Ground.

Lançado nesta semana para PC, Xbox One e PlayStation 4 – com crossplay entre plataformas – Storm Ground é tudo o que eu não imaginava que um jogo de estratégia em turnos de Warhammer seria. Ao invés dos metódicos e lentos combates de Warhammer Underworlds: Online, Storm Ground usa um sistema muito mais dinâmico.

As três facções atualmente presentes no game usam um sistema de “charge” ao invés de apenas atacar o hexágono onde oponente está localizado. Com isto você pode criar combos entre unidades, como colocar unidades em modo “overwatch” e assim que você “empurrar” o inimigo, ativar para dano bônus.

Claro que isto é apenas uma das dezenas de facetas oferecidas por Storm Ground, a sua campanha no estilo roguelike tem uma escrita muito melhor do que eu esperava, cinemáticas competentes e estabelece a era de Sigmar – até então não muito bem retratadas nos games – sem você precisar de material extra para se situar na ambientação.

Se levar em conta que cada facção é um tanto quanto distinta em seu estilo de combate como havia descrito em uma nota anterior, Storm Ground pode ter mais “conteúdo” e táticas do que muito jogo baseado em Warhammer por aí.

Eu ainda não tive tempo de testar o modo multiplayer e ainda estou na metade da campanha dos Stormcast Eternals – que está sendo um deleite de jogar. Torço que Storm Ground mantenha essa qualidade até o final, pois não me vejo separando dele tão cedo.

Você pode ver um gameplay mais detalhado do combate abaixo. Nossa crítica deve estar disponível a partir do começo de junho.

Age of Sigmar: Storm Ground chega no PC e consoles

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.